Surdocegueira adquirida: o impacto dessa condição nas relações sociais do sujeito

  • Celeste Azulay Kelman Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Raffaela de Menezes Lupetina Instituto Benjamin Constant
  • Mário de Jesus Florindo Melo
Palavras-chave: Surdocegos, Surdocegueira adquirida, Relações sociais

Resumo

Este texto propõe uma reflexão sobre as relações sociais que podem ser estabelecidas por indivíduos com
surdocegueira adquirida e quais são os reflexos da perda sensorial na adaptação do indivíduo em seu contexto e no convívio com os demais. A temática da surdocegueira ainda é pouco abordada nas produções acadêmicas, principalmente quando se refere à surdocegueira adquirida. Tal constatação justifica a urgência e a necessidade de se ampliar o olhar acerca do público mencionado. Empregamos a abordagem qualitativa e de estudo de caso com o uso de entrevista semiestruturada. A partir da entrevista realizada com um indivíduo com surdocegueira adquirida, realizamos a análise em duas categorias principais: (1) escolaridade, trabalho e família e (2) aspectos da vida social: desenvolvimento, comunicação, lazer e amigos. Como resultado, percebemos que os surdocegos adquiridos apresentam dificuldade na aceitação de sua nova condição sensorial e, acima de tudo, em seu processo de interação social, encarando o desafio de readaptar sua forma de se comunicar e se relacionar com a sociedade.

Publicado
2020-03-31
Como Citar
KELMAN, C. A.; LUPETINA, R. DE M.; MELO, M. DE J. F. Surdocegueira adquirida: o impacto dessa condição nas relações sociais do sujeito. Benjamin Constant, v. 1, n. 59, p. 6-24, 31 mar. 2020.
Seção
Artigos Livres