A construção de identidade de um sujeito em formação

  • Márcia Moreira da Silva Universidade Federal da Paraíba

Resumo

 

 A categoria sujeito proposta por autores como Hall (1997), Laclau e Mouffe (2004) apresenta-me a possibilidade de investigar como, em diferentes momentos e lugares de minha formação, foi sendo desenvolvida a construção da identidade. No primeiro momento, analisarei a visão de identidade em uma perspectiva voltada para autores mais ligados à modernidade, comparando-os com autores da pós-modernidade. Visando a contextualizar a estrutura educacional inclusiva em meu processo formativo, na segunda sessão, optei por fazer um recorte histórico de sua estruturação, tomando como linha de tempo o período que vai dos anos 1950 aos anos 1990. Na terceira parte, trago como proposta deste ensaio avaliar as contribuições dos documentos oficiais na construção de minha identidade como pedagoga. Nas considerações finais, discuto sobre políticas inclusivas, mais precisamente como essa relação se constituiu no meu processo de formação.

Biografia do Autor

Márcia Moreira da Silva, Universidade Federal da Paraíba

Mestranda do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal da Paraíba e orientanda da professora Maria Zuleide da Costa Pereira

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2005. p. 15-47.

BERNSTEIN, Basil. A pedagogização do conhecimento: estudos sobre recontextualização. Cadernos de Pesquisa, Campinas, n. 120, p. 75-110, nov. 2003.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Tradução Myriam Ávila, Eliana Lourenço de Lima Reis e Gláucia Renate Gonçalves. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

CAPUTO, Stela Guedes; PASSOS, Mailsa. Cultura e conhecimento em terreiros de candomblé – lendo e conversando com Mãe Beata de Yemonjá. Currículo sem fronteiras, v. 7, n. 2, p. 93-111, jul./dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 13 ago. 2011.

DORZIAT, Ana. Políticas e práticas pedagógicas inclusivas na perspectiva do currículo para as diferenças. In: COSTA, Maria Zuleide et al. (Orgs.). Diferenças nas políticas de currículo. João Pessoa: UFPB, 2010. p. 117-130.

FRASER, Nancy. Da redistribuição ao reconhecimento? Dilemas da justiça na era pós-socialista. In: SOUZA, Jessé (Org.). Democracia hoje: novos desafios para a teoria democrática contemporânea. Brasília: UnB, 2001. p. 245-282.

GLAT, Rosana; FERNANDES, Edicléa Mascarenhas. Da educação segregada à educação inclusiva: uma breve reflexão sobre os paradigmas educacionais no contexto da educação especial brasileira. In: CIBEC”MEC. Inclusão: Revista da Educação Especial, v. 1, n. 1, out. 2005. Disponível em:

GOMES, Nilma Lino. Cultura negra e educação. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, n. 23, p. 75-85, jul./ago. 2003.

HALL, Stuart. Identidades culturais na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 1997.

JOSSO, Mary Christinne. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

KASSAR, Mónica de Carvalho Magalhães. Política de educação inclusiva e as diferenças na escola. In: COSTA, Maria Zuleide et al. (Orgs.). Diferenças nas políticas de currículo. João Pessoa: UFPB, 2010. p. 131-146.

LACLAU, Ernesto. Universalismo, particularismo e a questão da identidade. Traduzido por Joanildo A. Burity. Revista Novos Rumos, São Paulo, ano 8, n. 21, 1993 [texto revisado pelo tradutor para nova publicação, no prelo].

______; MOUFFE, Chantal. Hegemonia y estratégia socialista: hacia una radicalización de la democracia. Fondo de Cultura Económica de Argentina, 2004.

LOURO, Guacira Lopes. Teoria Queer – uma política pós-identitária para a educação. Estudos feministas, v. 9, n. 2, p. 541-553, Florianópolis, 2001. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/9635>. Acesso em: 10 ago. 2011.

MAZZOTTA, Marcos J. S. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 2001.

MEC. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Brasília: MEC, 1996

______. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC, 1999.

MONTE, Francisca R. F.; SIQUEIRA, Ivana; MIRANDA, José Rafael (Orgs.). Direito à educação e necessidades educacionais especiais: subsídios para atuação do Ministério Público brasileiro. Brasília: MEC/Seesp, 2001.

MOREIRA, Antônio Flávio. A recente produção científica sobre currículo e multiculturalismo no Brasil (1995-2000): avanços, desafios e tensões. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 18, set./dez. 2001.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

TURA, Maria de Lourdes. Por que os significantes vazios são importantes para a política? In: LACLAU, Ernesto. Emancipação e diferença. Coordenação e revisão técnica geral Alice Casimiro Lopes e Elizabeth Macedo. Rio de Janeiro: Eduerj, 2011. p. 67-80.

Publicado
2017-03-10
Seção
Artigos