Sobre a Revista

Foco e Escopo

A revista Benjamin Constant, veículo de difusão científica e cultural, é um periódico de fluxo contínuo do Instituto Benjamin Constant. Tem como objetivo publicar trabalhos originais e inéditos de autores brasileiros e estrangeiros, que contribuam para o conhecimento e desenvolvimento do pensamento crítico e da pesquisa na área da deficiência visual.

A publicação está indexada pela Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (Capes) com qualis  B1 e B4 nas áreas de ensino e educação, respectivamente. 

O recebimento dos artigos se dá em fluxo contínuo, conforme ordem de chegada. O prazo para avaliação e/ou publicação pode ser de seis meses até um ano. Os artigos aprovados são publicados na forma impressa e em meio eletrônico.

As informações contidas nos originais e publicadas nas revistas são de inteira responsabilidade do (s) autor(es), não refletindo, necessariamente, a opinião do corpo editorial da revista.

Não há remuneração para x(s) autorx(s) da obra publicada.

Temática da Revista

Deficiência Visual.

Modalidade dos trabalhos publicados

1. Artigo Científico  

Deve conter uma análise suficientemente aprofundada da temática que se propõe a discutir; centrar a problemática no campo da deficiência visual; apresentar elementos empíricos ou argumentações suficientemente desenvolvidas que fundamentem as conclusões e resultados, formulações ou conclusões que apontem avanços para a temática proposta.

2. Relato de Experiências

Relato de experiências sobre temas relevantes inerentes à área da deficiência visual, apoiados em aportes teóricos de pesquisas recentes, com intuito de subsidiar o trabalho de profissionais que atuam na área. Deve revelar aproximação da prática com a teoria, baseados em processos metodológicos empíricos e/ou acadêmicos.

3. Revisão de literatura

Síntese de múltiplos conhecimentos disponíveis sobre determinado tema, mediante análise e interpretação de bibliografia pertinente. O trabalho deve conter uma reflexão crítica e comparativa dos trabalhos na área, que discuta os limites e alcances metodológicos, permitindo indicar perspectivas de continuidade dos estudos. Somente serão aceitos nesta categoria artigos escritos por profissionais de reconhecida experiência no assunto.

4. Resenha crítica

Apresentação comentada e detalhada do resumo de obras que tenham até dois anos, contados de sua 1ª edição, respeitando critérios e normas acadêmicas.

Processo de Avaliação pelos Pares

A aprovação final do artigo é de responsabilidade da Comissão Editorial da revista Benjamin Constant. Quando aceito, o artigo passa por revisão e pode sofrer alterações nos originais, garantindo a formatação, de acordo com as normas editoriais, respeitados, contudo, o conteúdo, o estilo e a opinião do autor.

Os trabalhos são avaliados quanto ao seu mérito e forma. Passam pela comissão editorial da revista, que analisa a sua pertinência com a área da deficiência visual; se estão enquadrados em uma das modalidades de publicação; e se são considerados adequados e de prioridade científica para publicação na revista.

Os trabalhos são encaminhados para dois pareceristas (membros do conselho editorial ou ad hoc), em versão cega, (sem elementos que identifiquem seus autores). Os pareceristas podem aceitar plenamente o artigo, aceitá-lo solicitando sua reformulação ou recusá-lo. Qualquer uma das hipóteses é justificada por um parecer descritivo. Quando os dois pareceristas recusam o trabalho, ele é devolvido ao autor; quando os dois pareceristas o aceitam, ele passa à fase seguinte; quando um dos pareceristas aceita o trabalho e outro o recusa, este é enviado a um terceiro para decisão final.

Em caso de reformulação, o trabalho é devolvido ao autor, solicitando que considere os pareceres e reformule o seu conteúdo no prazo de 30 dias. O texto reformulado deve ser reenviado, com as modificações assinaladas em azul ou sublinhadas. Por fim, o trabalho é reavaliado pela Comisão Editorial para parecer final.

 Serão devolvidos aos autores os trabalhos que:

  • contenham excessivos erros de redação, bem como de estruturação do texto, a ponto de dificultar a compreensão das partes ou mesmo do todo;
  • sejam meramente descritivos e não apresentem uma análise da problemática abordada;
  • não possuam a forma de artigo científico/relato de experiências/resenhas usualmente praticada nos periódicos de Educação;
  • não cumpram as normas da revista Benjamin Constant para submissão dos artigos (formatação, citações, referências, etc.);
  • não apresentem elementos empíricos ou argumentações suficientemente desenvolvidas que fundamentem as conclusões;
  • configurem-se notadamente como simples recortes de dissertações ou teses, sem a devida adaptação;
  • apresentem-se sob a forma de projeto ou relatório de pesquisa;
  • não se enquadrem nas temáticas da revista Benjamin Constant.

Para publicação, é preciso que o artigo atenda aos seguintes critérios:

  • contribuição à área da deficiência visual;
  • originalidade e/ou do tratamento dispensado ao tema;
  • consistência argumentativa;
  • rigor da abordagem teórico-metodológica;
  • qualidade geral do texto;
  • qualidade científica atestada pela Comissão Editorial, após parecer do Conselho Editorial;
  • cumprimento das normas editoriais aqui estabelecidas;

Considerações Éticas

Estudos que envolvam seres humanos deverão estar de acordo com a Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde (2012) e terem sido aprovados pela Comissão de Ética da Unidade /Instituição em que foram realizados. Fica a critério da Comissão Editorial solicitar o parecer de aprovação do artigo pelo Comitê de Ética.

Normas para publicação

  • Formatação – o texto deverá estar em formato A4, com páginas numeradas, limite de 40 mil caracteres, incluindo as referências, quadros e figuras (fonte Times New Roman, tamanho 12, justificado, parágrafo com 2 cm e espaço entre linhas de 1,5);
  • Resumo – deve ser incluído um resumo informativo em português e em inglês (abstract) de aproximadamente 200 palavras;
  • Materiais gráficos, quadros e tabelas – Fotografias nítidas e gráficos (estritamente indispensáveis à clareza do texto) poderão ser aceitos (e/ou solicitados) e deverão estar contidos no texto. Esses materiais devem ser enviados separadamente, em arquivos de alta resolução (mínimo de 150 dpi). Se as ilustrações enviadas já tiverem sido publicadas, mencionar a fonte e a permissão para reprodução. Os quadros e tabelas deverão ser acompanhados de cabeçalho que permitam a compreensão e o significado dos dados reunidos, sem a necessidade de retornar ao texto.
  • Referências bibliográficas/citações/notas – devem ser observadas as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas, de acordo com o Guia do Autor – Benjamin Constant.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Normas da ABNT

NBR 6022:2003 (Artigo)

NBR 6023:2002 (Referência)

NBR 6028:2003 (Resumo)

NBR 10520:2002 (Citações)

 

Histórico do periódico

A revista Benjamin Constant, veículo de difusão científica e cultural, é um periódico de fluxo contínuo do Instituto Benjamin Constant. Tem como objetivo publicar trabalhos originais e inéditos de autores brasileiros e estrangeiros, que contribuam para o conhecimento e desenvolvimento do pensamento crítico e da pesquisa na área da deficiência visual.

A publicação está indexada pela Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (Capes) com qualis  B2 e B4 nas áreas de ensino e educação, respectivamente. 

O recebimento dos artigos se dá em fluxo contínuo, conforme ordem de chegada. O prazo para avaliação e/ou publicação pode ser de seis meses até um ano. Os artigos aprovados são publicados na forma impressa (5.000 exemplares) e digital, na página do IBC (www.ibc.gov.br).

As informações contidas nos originais e publicadas nas revistas são de inteira responsabilidade do (s) autor(es), não refletindo, necessariamente, a opinião do corpo editorial da revista.